Tire as suas principais dúvidas sobre cremação

Prática comum na Europa e nos Estados Unidos, a cremação está se tornando uma escolha cada vez mais frequente no Brasil, mas existem muitas pessoas que não sabem como funciona o processo, por esse motivo, montamos um questionários das dúvidas mais comuns sobre a cremação.

O que é cremação?

É um procedimento moderno que acelera a decomposição do corpo transformando-o em cinzas. A cremação é realizada por um equipamento de alta tecnologia, fabricado aqui no Brasil pela Brucker Fornos Crematórios, pioneira neste mercado.

Quantos corpos são cremados de uma vez?

Um de cada vez. Não há qualquer possibilidade de ser diferente, pois o próprio equipamento comporta apenas um corpo a cada vez que é acionado.

O que é feito com as cinzas após a cremação?

As cinzas são acondicionadas em uma urna especial, escolhida pela família, que pode ser guardada em nichos, jazigos perpétuos, ou em casa, como melhor convir à família.

Como são essas urnas?

São pequenos recipientes de acabamento e forma variados em madeira, cerâmica, mármore, bronze ou porcelana.

Pode-se cremar somente os ossos para exumação?

Sim, isso é perfeitamente possível e recomendado às famílias.

Existe alguma espécie de odor ou fumaça durante a cremação?

Não, de espécie alguma. Com o equipamento de alta tecnologia fabricado pela Brucker Fornos Crematórios não existe nenhum tipo de fumaça ou odor. A autorização de funcionamento do equipamento só é dada quando são rigorosamente obedecidas todas as normas ambientais.

A cremação é cara?

Não. Apesar de usar equipamentos e recursos de alta tecnologia, a cremação tem custos consideravelmente acessíveis.

É preciso deixar por escrito a vontade de ser cremado?

Pode-se deixar por escrito esse desejo, mas a cremação também é permitida com a autorização expressa de um familiar direto.

A cremação é realizada imediatamente após o óbito?

Não. As normas legais determinam que se aguarde no mínimo 24 horas após a ocorrência do óbito para que se proceda a cremação.

O caixão é queimado juntamente com o corpo?

Sim. No entanto, as cinzas do caixão e das roupas ficam muito finas dada a alta temperatura de atuação do forno, e assim não se misturam às cinzas do corpo.

A cremação substitui o velório?

Não. Numa cremação, todo cerimonial de velório permanece o mesmo, respeitando as tradições dos diferentes rituais fúnebres.

Os processos antes e após a cremação

A cremação é realizada desde a Pré-História, quando os corpos eram queimados para evitar a aproximação de bichos. Atualmente, o procedimento tem conquistado o território nacional se tornando uma tendência. Além disso, é uma solução para a superlotação dos cemitérios e uma forma de acelerar a decomposição evitando prejudicar a natureza.

Antes do processo crematório pode ocorrer uma cerimônia (se assim preferir os familiares) que, igualmente ao velório, é o momento de despedir-se do ente. A única diferença entre os dois é que o primeiro será seguido por uma cremação e não enterro, como no segundo caso. A formalidade é realizada por um cerimonialista e pode contar com pétalas de rosas caindo sobre o caixão, luz neon de cor azul, gelo seco e uma canção suave adequada a sensível ocasião.

Depois da cerimônia, o caixão portando o corpo é levado para o forno onde é feita a cremação em temperatura superior a mil graus. O processo é concluído após cerca de seis horas e as cinzas humanas são entregues aos familiares em 24 horas. Não tem poluição e mau cheiro, porque todos os gases são queimados.

O destino das cinzas é escolhido pela família. A princípio podem ser depositadas em urnas específicas ou remessadas em locais permitidos. Também existe a possibilidade de introduzi-las em árvores “frequentemente Pau Brasil” que ficam em terrenos com tamanho de um metro.

Porém, apenas pessoas que falecerem de morte natural podem ser cremadas – desde que tenham documentado em vida o desejo. Caso não haja documento, a autorização pode ser acertada por testemunhas. Já vítimas de assassinato, acidentes ou quedas, por exemplo, não devem ser cremadas, uma vez que podem acontecer exumações.

Revista Forbes Brasil destaca crescimento do setor pet no Brasil

Carol castro foi capa da edição do último mês de julho da revista Forbes Brasil, a atriz foi destaque da matéria sobre o crescimento do mercado pet.

Alguns famosos contaram à Forbes Brasil os cuidados do dia a dia que cada um tem com seus bichos de estimação. A atriz Carol Castro, que não esconde sua paixão por animais, tem dois cães de raça golden retriever, um labrador e um cane corso, e dois gatos.

“Amo cuidar desses bichinhos. A companhia deles é maravilhosa.”, revela Carol. Lobão também falou sobre os melhores amigos de quatro patas. “Eu paro tudo pra ficar com eles. Se estou tocando ou compondo e um deles aparece, largo o que estou fazendo”, diz o roqueiro.

A conceituada revista aborda o crescente setor pet no Brasil. Levando-se em conta a população total de animais, que inclui também os bichos de rua, são 37,1 milhões de cachorros e 21,3 milhões de gatos, segundo a Abinpet. A entidade considera os animais abandonados na sua contagem pois, a qualquer momento, eles podem encontrar um lar.

A população de peixes e aves de estimação somam 26,5 milhões e 19,1 milhões, respectivamente. Roedores entram na categoria “outros animais”, com 2,1 milhões. Com perspectivas positivas para o futuro, o mercado pet segue rumo a uma profissionalização cada vez maior.

Hoje existem serviços dedicados a animais de estimação até pouco tempo inimagináveis. Cachorro com carteirinha de plano de saúde e crematório específico para animais são alguns exemplos da importância que esses amigos de quatro patas ganharam na nossa vida.

Vale tudo para demonstrar agradecimento pela amizade dos mascotes.

Brasil lucra cerca de 16,7 bilhões no mercado Pet em 2014

O Brasil tem a segunda maior população mundial de cães e gatos. O país conta hoje com 52,2 milhões de cães e 22,1 milhões de gatos nas classes A, B e C.

A indústria pet brasileira foi responsável por um faturamento de mais de R$ 16,7 bilhões em 2014, crescimento de 10% em relação a 2013. A Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet) estima que o setor pet represente 0,38% do PIB nacional, e tem aumentado cerca de 11% ao ano, acumulando 52% de crescimento nos últimos cinco anos, consolidando o país como segundo mercado mundial, atrás apenas dos Estados Unidos.

Esses dados fazem dos negócios ligados ao mundo pet investimentos cada vez mais lucrativos e com excelente perspectiva de crescimento.

Uma tendência crescente de humanização

Donos do carinho e da atenção de milhares de brasileiros, os animais de estimação vêm recebendo tratamento cada vez mais diferenciado. Nossa forma de se relacionar com esses bichinhos mudou, numa tendência crescente de humanização. Criados como pessoas da família, os pets saltaram do jardim para a cama ou para o sofá, com direito aos mesmos espaços e todo o conforto proporcionado para a família.

Essa relação tão próxima do ser humano elevou a condição desses animais domésticos

Essa relação tão próxima ao ser humano elevou a condição desses animais domésticos, inclusive no que diz respeito ao consumo. Hoje, os proprietários de pets procuram produtos e serviços que atendam às necessidades adequadamente e que proporcionem, acima de tudo, a qualidade de vida, o bem-estar, a saúde e que prolonguem ao máximo a vida do animal.

Todo esse cuidado exige que segmentos como os de Pet Food (alimentos), Pet Vet (medicamentos veterinários), Pet Serv (serviços e cuidados com os animais) e Pet Care (equipamentos, acessórios e produtos para higiene e beleza) se especializem e tragam sempre novidades, com novas tecnologias, tratamentos de ponta e produtos orgânicos e naturais.

Um segmento que pede especialização e novidade

As inovações se estendem também para o difícil momento da separação. Quando o pet falece, a dor dos seus donos é tão grande quanto a dos que perdem um ente querido. A cremação surge como alternativa para minimizar esse sofrimento, já que ela permite que os donos levem as cinzas do seu bichinho para casa, como lembrança.

Uma opção mais limpa, moderna e que preserva o meio ambiente

Além disso, a cremação é uma ótima solução para os passivos ambientais, o que tem estimulado a parceria entre o poder público e os crematórios. Isso porque quando os animais são enterrados de maneira incorreta, a decomposição do corpo pode contaminar o lençol freático pelo necrochorume (líquido da decomposição dos cadáveres). Esse líquido se infiltra nos terrenos e pode contaminar outros animais e até os seres humanos que vivem próximos desses locais de descarte. Como a cremação incinera os restos mortais, ela não gera os resíduos que poderiam contaminar o solo ou a atmosfera, tornando-se a opção mais limpa, moderna e de preservação do meio ambiente.

A empresa

A Brucker Fornos Crematórios é uma empresa genuinamente brasileira, com vasta experiência no setor. Especializada na fabricação de fornos crematórios para humanos e pets, ela desenvolve seus produtos com tecnologia de ponta totalmente nacional, capazes de atender todas as necessidades do segmento.

Por ser uma empresa brasileira, a Brucker garante agilidade no atendimento e na assistência técnica em todo o Brasil, e disponibiliza as melhores linhas de financiamento com as menores taxas de juros do mercado.

A Brucker oferece também consultoria e assessoria na abertura e implantação de crematórios e na montagem dos fornos, com projetos sob medida. Além disso, ela disponibiliza completo treinamento para operação dos equipamentos e assessoria para licenciamento ambiental.

Brucker Fornos participa da Funexpo 2015

A Brucker Fornos Crematórios participou nos dias 10, 11 e 12 de dezembro da Funexpo 2015 – Feira Internacional de produtos, serviços e equipamentos para o setor funerário, que aconteceu em São Paulo. Durante o período da exposição, os diretores da Brucker Marcelo Iran Grecchi e Rolandinho Castrequini Nogueira apresentaram as novidades que a empresa votuporanguense disponibiliza para o mercado.

De acordo com Rolandinho, “a cremação deixou de ser tabu e começou a ser entendida até como um ato de reverência. Além disso, diante da preocupação com a ecologia, a cremação é também um ato de consciência ambiental, sendo que os fornos da Brucker oferecem a tecnologia de um processo totalmente higiênico, não poluente e em harmonia com o meio ambiente, fator que vem fazendo crescer a cada dia o número de crematórios em todo o mundo”, afirma.

Ele ainda acrescentou que uma nova opção para o mercado é também o forno para cremação de animais de estimação. “As pessoas estão cada vez mais afeiçoadas aos seus pets e, assim como acontece com os humanos, há muita dor e comoção no instante da perda destes animais. Mais que melhores amigos, os animais de estimação se tornaram “pessoas da família”, e essa crescente tendência à humanização fez com que nossa empresa produzisse unidades para que eles também tivessem um adeus digno”, completa Ronaldo Nogueira.

Responsável pela área técnica, Marcelo Grecchi destaca que “o que solidifica a posição da Brucker no mercado é que nossos produtos apresentam ótimo custo-benefício, alta performance e atendem às mais rigorosas exigências ambientais, além disso, a Brucker de Votuporanga ainda oferece assistência técnica, consultoria e uma linha de acessórios, como analisador de gases e softwares de funcionamento”, assinala.

Funexpo 2015

Considerada uma das maiores feiras do segmento, a Funexpo é organizada pelo CTAF – Centro de Tecnologia em Administração Funerária e chega a sua 11ª edição com mais de 30 expositores, que trouxeram novidades e principalmente ótimas oportunidades de negócios. Entre as atrações da programação acadêmica, palestrantes de renome internacional na área do empreendedorismo, como Samy Dana, Eduardo Tevah, Marcio Miranda, Isabela Hispagnol, Ariosto Peixoto, Algenir Garanito e o filósofo e palestrante Mario Cortella.

Além das palestras, a Funexpo 2015 também contou com um Workshop de Tanatopraxia e Reconstituição Facial, com os professores Doutores Oisenyl Tamega, Progresso Garcia, Jair Soares e Maria José Bueno Rocha.

Perdi meu animalzinho de estimação. E agora?

Donos do carinho e da atenção de milhares de pessoas, os animais de estimação vêm recebendo tratamento cada vez mais diferenciado. Nossa forma de se relacionar com esses bichinhos mudou, numa tendência crescente de humanização. Hoje eles são criados como pessoas da família, saltaram do jardim para a cama ou para o sofá, com direito aos mesmos espaços e todo conforto proporcionado para um membro da família.

É por esse motivo que perder o “melhor amigo” causa tanta dor e torna-se um momento de difícil superação. Por isso é importante reconhecer as etapas dessa perda e saber como lidar com ela:

1 – Considere seus próprios sentimentos

Não é preciso ter vergonha de admitir a dor e o sofrimento pela perda do animalzinho de estimação. Reconhecer que não está tudo bem é o primeiro passo para superar a perda do “melhor amigo”.

2 – Peça ajuda aos amigos e a família

Converse sobre a perda com amigos e familiares, compartilhar o sofrimento é importante no período de luto.

3 – Respeite o momento de se desfazer dos pertences do pet

Não há uma regra sobre a hora certa de se desfazer de roupinhas, caminhas e brinquedos. Cada pessoa tem seu tempo. Fazer doações desses pertences a uma ONG de proteção animal é uma alternativa. Quem quiser guardar, pode fazer uma caixa de lembranças com os principais objetos.

4 – Sempre conte a verdade para as crianças

É muito importante que a família saiba lidar com a situação e conte a verdade para os pequenos. Dessa maneira, a família mostra que é possível lidar com o falecimento do pet e que a criança não está sozinha em sua dor. Também é importante que os mais velhos estejam preparados para responder todas as dúvidas que a criança tiver.

Seguiu todas as dicas, mas ainda está com dificuldades para superar esse momento? Não precisa se desesperar, porque você não está sozinho nessa situação tão comum na vida de tanta gente. O importante é relembrar dos bons momentos passados juntos ao pet, se conscientizar da importância dessa amizade ao longo da sua vida e se conformar, mesmo que aos poucos, com a separação.

Brucker Fornos investirá 10 milhões em Votuporanga nos próximos anos

O empreendedor Rolandinho Nogueira anuncia que, para atender ao crescimento no mercado nacional e já voltada para a exportação, a Brucker Fornos construirá nova unidade com 4 mil quadrados.

A Brucker Fornos Crematórios, diante dos resultados obtidos durante sua participação na maior feira mundial de equipamentos e produtos voltados para o segmento funerário, ampliará sua unidade em Votuporanga para poder atender à crescente demanda do mercado. Esta é a boa notícia divulgada pelos diretores da empresa, Rolandinho Nogueira e Marcelo Grechi, que destacam que os projetos incluem uma nova fábrica com cerca de 4 mil metros de área construída, com equipamentos importados e de última geração. “Localizada no 7º Distrito Industrial de Votuporanga, esta nova fábrica irá gerar cerca de 400 empregos diretos, envolvendo setores de metalurgia, tecnologia de automação e logística, incrementando ainda mais o ritmo de desenvolvimento do município, atraindo para cá investimentos vindos dos quatro cantos do mundo, congregando as maiores empresas do segmento funerário”, garante e empreendedor Rolandinho Nogueira.

”Durante nossa participação na Tanexpo, este ano, na Itália, os fornos e câmaras frias produzidos pela Brucker chamaram a atenção de empresas de vários países, o que nos possibilitou parcerias importantes”, diz Rolandinho. Ele projeta investimentos globais nos próximos dois anos, que farão com que a Brucker, além da liderança no mercado brasileiro, passe a ter também uma importante participação em nível mundial, uma vez que já existem propostas de contratos de exportação. “Com capital próprio e também advindo de parcerias já devidamente concretizadas, serão investidos na nova unidade em Votuporanga, cerca de $ 10 milhões de reais, com a modernização do parque fabril e toda uma estrutura que comporte o vertiginoso crescimento que a Brucker tem registrado”, destaca Marcelo Grechi.

Para ele, o principal diferencial da Brucker, além de ter sido a primeira fábrica de fornos crematórios do país, “é a visão empreendedora, que permitiu que, além dos equipamentos, fosse disponibilizada para os empresários do setor uma cartilha de orientações práticas, um verdadeiro arsenal de ferramentas de consultoria, que permite aos clientes, por exemplo, acesso à linhas de financiamento pelo BNDES e toda uma metodologia que une a qualidade dos nossos produtos com a mais completa assistência técnica”, assinala Grechi. De acordo com Rolandinho Nogueira, “o mundo requer muito mais que conhecimento do mercado, ele exige especialização, diversificação e soluções rápidas e mais inteligentes para todos os segmentos de negócios. Este é o padrão internacional de atendimento que conseguimos desenvolver.

Temos hoje 80 fornos instalados no Brasil, oferecendo aos clientes, uma completa assessoria, que compreendem condições de financiamento, estudos para o local e o projeto de construção do crematório, e garantindo ainda plena assistência técnica, sempre seguindo, com todo rigor, as normas ambientais para que se possa conseguir o licenciamento o mais breve possível”, acrescenta Rolandinho Nogueira.

O nível de excelência da empresa votuporanguense pôde ser atestado na Tanexpo 2016, o maior e mais importante evento do segmento funerário, que aconteceu em Bolonha, na Itália, em abril deste ano. A feira de negócios contou com expositores de produtos e serviços de cerca de 17 países e, pela primeira vez, graças à Brucker, a bandeira brasileira foi desfraldada na fachada do pavilhão de exposições. “Simbolicamente, nossa bandeira brasileira ao lado das bandeiras dos mais importantes países do bloco europeu, da Ásia e dos EUA, assinalou a conquista de um espaço precioso num dos mercados que mais cresce no mundo. Durante os três dias da mostra, tivemos um público superior a 16 mil pessoas, com representantes de cerca de 55 países. A presença da nossa empresa nesta exposição internacional demonstra claramente que os fornos crematórios comercializados e produzidos em Votuporanga estão dentro dos mais rigorosos padrões mundiais”, afirma Rolandinho Nogueira.

Os diretores mostram que um dos primeiros resultados desta visibilidade conquistada no exterior é a parceria fechada com a empresa austríaca Mevisto, uma das maiores joalherias do mundo. “A fabricação de joias e pedras preciosas produzidas com cabelos e cinzas oriundas da cremação, a partir de um complicado processo químico, é uma tendência muito recente e presente ainda em poucos países, mas que nós já disponibilizamos no Brasil. Entretanto, podemos adiantar que dentro de pouco tempo, deveremos também trazer esta tecnologia para o nosso país e, ao invés de mandar o material para a Áustria, o que encarece o produto final, fabricaremos as gemas e as joias aqui mesmo, com design nacional e a preços mais acessíveis”, revela Marcelo Grechi. “Assim como esta parceria com a Mevisto, inúmeras outras estão sendo fechadas, o que fará certamente com a que a Brucker e, consequentemente o Brasil, num curto espaço de tempo, seja uma das principais lideranças do segmento funerário do mundo”, projeta Marcelo.

FONTE: JORNAL DIÁRIO DE VOTUPORANGA

Rolandinho é homenageado em Feira Funerária do Brasil

Contribuição do votuporanguense na formulação da nova lei que regulamenta os planos de assistência funerária, sancionada recentemente, foi reconhecida pelos empresários do setor, durante evento no Ceará

Considerada como um dos principais avanços para o setor, já está em vigor a lei 13.261/16, que estipula as normas para a comercialização de planos de assistência funerária. O projeto de lei foi apresentado pelo deputado Antonio Carlos Mendes Thame (PSDB-SP) que, para desenvolvê-lo, contou com a participação de empresários do segmento funerário, dentre os quais o votuporanguense Rolandinho Nogueira, do grupo Rosa Mística. A contribuição de Nogueira para a elaboração do texto da lei foi tão importante que o empresário recebeu expressiva homenagem do Sindicato das Empresas Funerárias do Estado do Ceará.

A cerimônia aconteceu durante a realização conjunta da Feira Funerária do Brasil 2016, V Feira Funerária do Estado do Ceará e IV Feira Funerária do Norte e Nordeste, no final do mês passado, em Fortaleza. “O Grupo Rosa Mística possui um grande know-how neste setor, sendo uma das empresas pioneiras na comercialização de planos funerários e de assistência familiar. Com base nessa expertise, sugerimos várias propostas para o corpo do lei”, explica Rolandinho. Ele assinala que “com outras contribuições de empresários do setor, o deputado Mendes Thames deu a redação final e, após aprovação do Congresso Nacional, seguiu para a sanção da então presidente Dilma Roussef”, completa.

O votuporanguense acrescenta que “com a nova lei, os planos funerários devem agora apresentar contrato detalhado dos serviços prestados, como, por exemplo, o tipo de atendimento funerário, a organização de homenagens póstumas, cerimonial e traslados”, diz. A nova lei determina ainda regras mínimas de faturamento, capital social e receita anual para que as empresas possam fornecer os planos de assistência. Para Rolandinho, “a previsão na lei de a empresa manter patrimônio líquido mínimo vai garantir que os planos contratados sejam cumpridos, levando à saída do mercado as empresas que não atuam de maneira correta”, conclui.

A deputada Gorete Pereira (PR-CE), relatora da proposta na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) na Câmara dos Deputados, disse que a lei é importante por regulamentar um setor que atua em um momento delicado da vida das pessoas. As empresas funerárias terão até o mês de outubro para se adequar às novas regras.

Crematório Municipal de Campinas é inaugurado

O Crematório Municipal de Campinas foi inaugurado, na última sexta-feira (20) e já é o segundo crematório público do estado de São Paulo e o primeiro da região metropolitana do Estado, a obra foi entregue pela Setec (Serviços Técnicos Gerais). Os sócios da empresa Brucker Fornos Crematórios, Rolandinho Nogueira e Marcelo Grechi, estiveram presentes acompanhando o evento de lançamento.

O presidente da Setec de Campinas, Sebastião Sérgio Buani dos Santos e o gerente da autarquia, Erivelto Chacon, também estiveram prestigiando a inauguração. Sebastião Buani elogiou a estrutura oferecida pelos Fornos Brucker, “Campinas sai na frente das outras cidades de São Paulo”.

Buani ainda destacou, que Campinas se torna a pioneira em ter um crematório municipal público da região metropolitana e a segunda cidade do Estado a receber a tecnologia. Ele ainda enfatizou que a novidade implantada no crematório é utilizada em países desenvolvidos há mais de 50 anos.

A Brucker ainda possui tecnologia 100% nacional, o que garante o melhor custo-benefício e fácil assistência técnica e manutenção.

Testes

Antes da inauguração oficinal, o crematório passou por testes. Desde o dia 27 de fevereiro doze corpos já foram cremados, o local tem capacidade para doze cremações diárias.

Pet South America – 13ª edição

Nos dias 28, 29 e 30 de outubro aconteceu a 13ª edição da Pet South America no Expo Center Norte, em São Paulo (SP). O evento organizado pela NürnbergMesse Brasil, subsidiária do Grupo NürnbergMesse, que é a principal empresa organizadora de feiras de negócios do setor pet ao redor do mundo, é a principal plataforma de negócios do setor pet e veterinário da América Latina. Médicos veterinários, empresários na área de pet shops, distribuidores, fabricantes, laboratórios, entre outros, estiveram presentes. Neste ano, a feira apresentou uma nova planta setorizada, dimensionando o espaço de exposição em quatro segmentos: acessórios, pet foods, saúde animal, higiene e beleza. A Brucker Fornos Crematórios esteve presente na feira para apresentar seus produtos para o setor pet, onde os visitantes puderam conhecer toda a infraestrutura da empresa “que é genuinamente brasileira” e descobrir como acontece todo o processo, da adesão de um forno Brucker, passando pelo processo de cremação em teoria, chegando à execução do negócio.

A Pet South America 2014 proporcionou a ótima oportunidade à  Brucker Fornos de apresentar ao setor pet uma opção ecologicamente mais adequada ao meio ambiente, além de ser também uma opção mais digna ao animal de estimação concluir sua passagem por essa vida, afinal, hoje em dia esses amigos fazem parte da família.

Pudemos apresentar todas as vantagens mercadológicas de se ter um Forno Crematório Brucker para agregar à  uma empresa do ramo pet e as vantagens de se cremar os bichinhos de estimação.

Resumindo, a Pet South America foi um grande sucesso!